22.11.2017
Mitos afastam mulheres da doação de sangue
Segundo a Organização Mundial da Saúde, para um país manter o estoque dos bancos de sangue em situação estável, é necessário que de três a cinco por cento da população doe anualmente. Atualmente, esse número não passa de dois por cento da população brasileira. A falta de informação, medos e tabus são alguns dos responsáveis por esse cenário, principalmente entre as mulheres. Segundo o coordenador geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Flávio Francisco Vormitagg, as doadoras de sangue não correm riscos ao fazer esse ato solidário.

“A gente ouve falar, muitas vezes, que a doação de sangue pode afinar ou engrossar o sangue. Isso são mitos. Nada disso acontece. Doar sangue não afina nem engrossa o sangue. Não vicia. Não engorda, não emagrece, não acontece nada. A pessoa simplesmente vai, doa o sangue em um ato de generosidade e, rapidamente, o organismo se encarrega de repor esse sangue, produzindo mais sangue.”

A estudante Shirley Moura, de 19 anos, mora em Dourados, no Mato Grosso do Sul, e é doadora. Ela sabe que doar sangue é simples e não traz nenhum prejuízo aos doadores. Doar sangue não transmite doenças, não é doloroso, não engorda e você pode ajudar até quatro pessoas por doação. Ela fala da importância da doação e da boa sensação de ajudar o próximo.

“O fato das pessoas darem ouvidos à questão de tabus, as pessoas se mascaram e não querem enxergar o real motivo da doação de sangue. É uma coisa muito simples, é um ato que, basicamente, é só você chegar lá e para qualquer pessoa é fazer um cadastro, sentar em uma maca e levar uma agulhada, digamos assim. Mas para quem recebe é como se fosse um sopro de vida.”

Segundo o hematologista e hemoterapeuta, também responsável pelo posto de coleta da Fundação Pró-Sangue de Osasco, Cassio Marcos de Carvalho, é importante esclarecer a questão dos mitos para atrair possíveis doadoras. Doar sangue não traz nenhum malefício para a saúde das mulheres.

“Mulheres podem doar mesmo, inclusive, quando estão menstruadas, que isso não atrapalha a saúde dela. E esses tabus devem ser superados. Porque o sangue não engorda, não emagrece, não vicia. Esse tipo de coisa são tabus que devem ser superados.”

Você é mulher e tem medo de doar sangue? Viu como não há nenhum perigo? E você pode ajudar até quatro pessoas. Para ser um doador de sangue, é necessário ter de 16 a 69 anos. Menores de 18 anos devem levar a autorização dos pais ou responsáveis. Também é preciso ter mais de 50 quilos e estar em boas condições de saúde, além de ter dormido, no mínimo, seis horas nas últimas 24 horas. Doe sangue e ajude a salvar vidas. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doesangue.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Rádio Encruzilhadense/Agência do Rádio