13.12.2017
Cidadão poderá monitorar gastos do Governo Federal
A partir de agora, os brasileiros vão poder acompanhar o quanto o governo gasta com itens como energia elétrica, água, locação de imóveis, diárias, passagens, entre outras coisas, por meio do Painel de Custeio Administrativo. O lançamento foi feito nesta semana, pelo ministro do Ministério Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira.

“É fundamental para o país que as instituições públicas sejam transparentes, abertas e modernas, no trato com o cidadão. Isto irá ajudar a recuperar a confiança da sociedade no poder público e a fortalecer a credibilidade e a legitimidade desses órgãos perante a população, proporcionando novas oportunidades para aqueles que querem investir no país. Tudo o que o investidor mais nos pede, mais nos requisita é transparência, clareza das regras e estabilidade das regras.”

Com o lançamento deste painel, o sistema passa a ter dois públicos-alvo: os gestores públicos, na identificação, monitoramento, comparação e tomada de decisão em relação aos gastos administrativos; e aos cidadãos, no controle social das ações governamentais.

O painel pode ser acessado por computadores ou por qualquer dispositivo móvel, como smartphones e tablets. Nele, o cidadão vai poder conferir dados de 23 itens de despesas e 82 subitens que compõem os gastos de custeio administrativo.

Vale destacar que na tela inicial mostra uma visão geral da distribuição do montante da despesa administrativa em diversas perspectivas, mas a medida que a pessoa vai avançando na análise é possível usar filtros e fazer comparações por período, por órgãos federais e o tipo de gasto que se quer analisar.

A ferramenta também fornece tabelas e gráficos, que podem ser exportados para planilhas que ficam fora do site. Quem dá mais detalhes é o secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Gleisson Cardoso Rubin.

“Para o gestor, a grande vantagem é saber como a sua organização está posicionada em relação as demais, para cada um desses itens de despesa. Como são gastos que não fazem parte da essência da razão de existir das instituições, o ideal é que quanto mais baixos eles forem, melhor, porque sobra mais recurso para as despesas de investimento. Para o cidadão é a possibilidade de comparar cada instituição a partir de cada uma dessas despesas.”

Antes do lançamento deste painel, o governo já tinha disponibilizado o Portal da Transparência, da Controladoria Geral da União. A diferença, é que a agora as informações vão ser mais completas e inclui outros gastos públicos, dando para o cidadão, mais opções de análise.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Rádio Encruzilhadense/Agência do Rádio