24.08.2016
Douglas Mendes é o violinista mais rápido do Brasil
Divulgação
Douglas Mendes, de Encruzilhada do Sul (RS), bate recorde junto ao RankBrasil em 2016 de Violinista mais rápido do país. Ele tocou 20.2 notas por segundo em 303 bpm (batidas por minuto) no metrônomo (relógio que mede o tempo musical).

A música escolhida para o desafio foi ‘Flight of the Bumblebee’ (Voo do besouro), do compositor russo Nikolai Rimsky-Korsakov. O gaúcho finalizou a canção em 45 segundos e 126 milésimos, sendo reconhecido com o título brasileiro.

De acordo com o recordista, para ter domínio no violino sendo capaz de tocar velozmente o instrumento é preciso disciplina e muito estudo. “Meu lema é estudar e estudar muito. E quando achar que já estudou o bastante, estudar ainda mais”.
O músico comenta que a prática deve ser contínua, com muitas repetições. “No início é necessário buscar a perfeição das notas lentamente e gradativamente ir aumentando a velocidade, dando um polimento na postura e na técnica do arco”, revela.

Para ele, o violino é uma forma de vida muito além de simplesmente ser músico. “Eu me considero um produto e um atleta ao mesmo tempo, que precisa constantemente se reciclar e estar pronto para as exigências do mercado de trabalho. Busco inovação e estudo diariamente”, conta. “Sou grato a Deus por poder me sustentar através da música”, acrescenta.

Douglas afirma que a conquista do recorde junto ao RankBrasil significa credibilidade no mercado musical. “É algo que agrega ao meu currículo e claro, uma prova pra mim mesmo que nada é impossível se tivermos muito estudo e disciplina”. O músico adianta que também pretende entrar para o Guinness World Records, uma vez que sua velocidade no violino já superou o recordista mundial do Reino Unido, Bem Lee.

Dedicação e dificuldades

O gaúcho já estudava violão e havia conquistado alguns títulos como violonista. Em 2007, quando foi comprar um violão de sete cordas acabou adquirindo um violino. “Em apenas três meses já trabalhava tocando em rodeios. Logo depois fui contratado como professor numa academia de música e entrei em uma orquestra”, lembra.

Conforme o recordista, à medida que ele ganhava dinheiro com a música, procurava sempre comprar um violino melhor e mais profissional. Atualmente Douglas possui um raro Jean Baptiste Vuillaume, do ano 1844.

Para o músico, entre as dificuldades de tocar violino está a questão financeira: um instrumento de qualidade ajuda bastante na evolução do instrumentista, e as cordas e arcos também não são baratos. Outro obstáculo apontado é o violino não possuir nota pronta e nem marcações. “O instrumento exige domínio de arco e conhecimento total do espelho (local onde a mão esquerda aperta a corda reproduzindo a nota)”.


De acordo com o recordista, para ter domínio no violino sendo capaz de tocar velozmente o instrumento é preciso disciplina e muito estudo.

Trabalhos desenvolvidos e prêmios

Douglas iniciou como violinista profissional em 2007, tocando para grupos de danças regionais de sua cidade. Logo entrou para a Orquestra da Unisc em Santa Cruz do Sul, como segundo violinista. Neste tempo, também foi professor de violino na Academia de Música Evidências, na mesma cidade.

Em 2008 ingressou no círculo dos festivais nativistas, tocando ao lado dos principais nomes da música regional gaúcha. “Fui o precursor do violino em ritmos gaúchos que jamais tinham sido explorados por um violinista”, afirma. Entre 2014 e 2015 gravou com alguns nomes do folclore argentino e da música gaúcha: “Gravei dois CDs de música instrumental ao lado do violonista Luiz Cardoso, no Grupo Sinfonia Gaúcha”.

Atualmente, junto com o DJ Leandro Festinally, Douglas faz parte do projeto ‘Firelive Violino Live’, que mescla música eletrônica e violino. O recordista também se apresenta em salas de concerto, sendo solista frente a orquestras, concursos internacionais, shows, festivais gaúchos e casas noturnas.

Aos 26 anos, já possui 17 prêmios como melhor instrumentista nos festivais de música gaúcha. Em 2011 e 2012 foi eleito pelo grupo RBS de televisão, um dos melhores e mais premiados instrumentistas do estado do Rio Grande do Sul. Em 2015 o site Musicsson apontou Douglas como um dos 10 melhores do mundo, interpretando a composição ‘Hey Mama’, de David Guetta.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Rádio Encruzilhadense/RankBrasil