02.06.2016
Pacientes de Encruzilhada vão utilizar hospital de Rio Pardo
Desde hoje, quinta-feira, o Hospital Santa Bárbara de não recebe mais internações de pacientes via SUS. A suspensão do atendimento ocorreu em função de uma divida de 1,2 milhão do Estado com a instituição.

Diante da suspensão, a prefeita Laíse Gorziza de Souza se mobilizou e ontem, depois de contatos com o secretário estadual de Saúde , João Gabbardo e prefeito de Rio Pardo, Fernando Henrique Schwanke, obteve a garantia de que os pacientes oriundos de Encruzilhada do Sul poderão ser internados via SUS no Hospital dos Passos.

Porém, mesmo com esta garantia, a Prefeitura de Encruzilhada do Sul vai enfrentar dificuldades para a remoção dos pacientes. Isto em função da grave crise financeira que atinge o município, fruto da crise nacional e queda na arrecadação. No início da atual gestão, a receita média mensal era de R$ 5,2 milhões, valor que atualmente é de apenas R$ 2,7 milhões. A previsão de arrecadação de janeiro a maio deste ano era de R$ 22,2 milhões, porém foi de apenas R$ 13,7 milhões. “Esta é a mais grave crise financeira enfrentada pelo município”, afirma a prefeita Laíse, acrescentando que a atual receita não cobre as despesas básicas mensais, que chegam a R$ 4,2 milhões.

No início da manhã de hoje, a prefeita Laíse Gorziza de Souza fez duas reuniões. Uma delas com o secretariado e outra com os vereadores. Estiveram presentes os vereadores Marco Antonio Grandini (Boca da Sucam), Pedro Paulo dos Santos Soares, Álvaro Luis Pereira Sperb, Antonio Felix Batista Sodre (Periazinho) e Francisco Carlos da Luz Rodrigues (Chicão). Na pauta, a crise financeira do município e a necessidade de fazer frente a nova realidade relacionada a internação de pacientes pelo SUS.

A prefeita explicou que já tomou uma série de medidas para diminuir as despesas e outras ações ainda serão implantadas, em face da queda de arrecadação. Uma destas é o corte de CCs. De acordo com a legislação municipal, existem 225 cargos de CCS, no entanto apenas 137 cargos estão ocupados. Destes, haverá um corte de 70%, restando apenas 41 CCs. Entre os 41, dez são secretários.

A Câmara de Vereadores também se comprometeu a fazer economia e determinou o corte de viagens e diárias. O Legislativo também vai devolver ao Executivo, cerca de 40 mil mensais, do total de R$ 230 mil que recebe a cada mês. Legalmente tais valores só voltavam aos cofres públicos no final do ano.

A prefeita Laíse Gorziza de Souza e a Câmara de Vereadores, estão buscando a cedência temporária de duas ambulâncias junto ao governo do Estado. Os veículos se juntarão a frota municipal para o transporte de pacientes ate Rio Pardo. “Quero tranquilizar nossa população, pois mesmo não sendo nossa obrigação, buscamos e temos a garantia de atendimento e internação de todos os pacientes SUS no Hospital dos Passos”, declara a prefeita. Ela ainda esclarece que o Pronto Atendimento São Miguel, instalado junto ao Hospital Santa Bárbara, permanece atendendo normalmente.

Outras informações sobre as internações via SUS em Rio Pardo podem ser obtidas junto a Secretaria Municipal de Saúde, que funciona no segundo piso da agência do Banco do Brasil.



Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Rádio Encruzilhadense/Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Encruzilhada do Sul