20.04.2016
Comércio gaúcho sente o impacto do aumento do ICMS
Levantamento da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul - FCDL-RS mostra que houve influência negativa nos números de janeiro no volume de vendas do comércio gaúcho


O impacto do aumento de ICMS no Rio Grande do Sul pode ser considerado um dos fatores principais para o mau desempenho do varejo no início do ano. A constatação é da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul - FCDL-RS. Segundo o departamento de pesquisa da entidade, houve um aprofundamento recessivo no consumo do estado no primeiro mês do ano, com base em dados do IBGE. As vendas do comércio gaúcho, em janeiro, registraram queda de 16,22% se distanciando negativamente do desempenho médio nacional.

Com esse índice, o RS completa 16 meses de retração consecutiva do indicador e 7 meses de redução com dois dígitos. O resultado, segundo o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, foi impulsionado pelo desempenho do ramo de veículos, mas também do setor de móveis e eletrodomésticos, que possuem influência direta do início da vigência do aumento do ICMS. O único segmento que segue com índices positivos de venda é de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos. Outro setor que apresenta queda significativa é o de Combustíveis e lubrificantes que teve redução de 18,21%.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Rádio Encruzilhadense/PlayPress