04.02.2016
Aumenta a inadimplência do consumidor gaúcho
O número de inadimplentes do Rio Grande do Sul cresceu 5,58% em dezembro de 2015, em comparação ao mesmo mês de 2014. O dado de levantamento mensal realizado pelo SPC Brasil mostra que o Estado ficou acima da média da Região Sul, que foi 5,10%. Já o número de dívidas em atraso dos gaúchos cresceu, no mesmo período, 6.87%, ficando, também, acima da média regional, que chegou a 6,63%.

Preocupado com o quadro, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul - FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, salienta que estes indicadores mostram o período de instabilidade econômica e de recessão orçamentária pelo qual passa a população gaúcha.

- Os dados da inadimplência dos gaúchos estão sendo extremamente influenciados pela perda de dinamismo da economia brasileira e pela deterioração das condições do mercado de trabalho. Hoje, vemos que a soma de inflação elevada, custo elevado das taxas de juros e o aumento do desemprego cria condições de orçamento arrochado e grandes dificuldades para quitação de débitos - enfatiza Koch.

Em dezembro de 2015, cada consumidor inadimplente no Rio Grande do Sul tinha em média 2,2 dívidas em atraso. O número ficou abaixo da média do Sul registrada no mês, 2,3 débitos, e abaixo das 2,3 dívidas verificadas no estado em novembro do último ano.

Para auxiliar os lojistas gaúchos a enfrentar esse momento de instabilidade econômica que traz o aumento da inadimplência, a FCDL-RS reforça o alerta para que o comércio varejista continue utilizando os instrumentos de verificação de crédito, como o SPC Brasil, na hora de concretizar a venda. É um passo essencial para encontrar devedores antigos negativados pela base de dados de proteção ao crédito e evitar problemas na hora de receber os pagamentos.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Assessoria de Imprensa da FCDL-RS