05.01.2016
Polícia vai investigar lixo tóxico depositado no Centro de Eventos
Funcionários da Secretaria Municipal de Obras constataram um crime ambiental no Centro Municipal de Eventos: pessoa não identificada havia depositado no local, lixo tóxico. Eram recipientes de pesticida, já vazios, mas que representam grande perigo, devido ao efeito residual. Tão logo soube do fato, o secretário municipal de Obras, Alvino Silveira Machado esteve no local. “Fizemos o registro fotográfico do material e, posteriormente, um boletim de ocorrência junto a Delegacia de Polícia, eis que se trata de um crime previsto em lei”, explica o secretário. Nas embalagens foi possível visualizar o lote e data de fabricação. São informações importantes que vão possibilitar à polícia, identificar a procedência do pesticida bem como a empresa de Encruzilhada do Sul responsável pelo mesmo.

Ainda na segunda-feira, Alvino manteve contato com a indústria produtora do pesticida. A mesma acertou que vai mandar ao município uma empresa especializada para recolher as embalagens nos próximos dias.

O secretário lamenta profundamente a irresponsabilidade de quem descartou o material no Centro de Eventos. Ele frisa que além de ser um crime, foi um ato irresponsável com o meio ambiente, representando um risco a pessoas ou crianças que por ventura possam estar no local e manuseiem os vasilhames. “Viver em comunidade necessita de responsabilidade com o bem comum e, infelizmente, temos observado que algumas pessoas não tem esta consciência”, mostra Alvino.

PROIBIDO COLOCAR LIXO: Quando foi ao Centro Municipal de Eventos verificar a ocorrência com o lixo tóxico, o secretário Alvino acabou tendo mais uma surpresa desagradável. Recentemente a Secretaria de Obras desenvolveu um trabalho especial em várias áreas no Centro de Eventos, recolhendo o lixo. Foram investidos recursos financeiros e recolhidas várias toneladas, as quais depositadas em containers e transportadas até a Mina do Leão.

“Infelizmente tal trabalho ficou sendo em vão, eis que as áreas que havíamos recuperadas já estão tomadas pelo lixo depositado por pessoas, sem a responsabilidade com a cidade onde residem”, salienta Alvino

A cena é deprimente. O lixo acaba poluindo o local. Existe toda espécie de material descartado inadequadamente: roupas, capacetes, televisores, computadores, vaso sanitário, eletrodomésticos e ate móveis, entre muitos outros.

PLACAS DESTRUÍDAS: Por ocasião do recolhimento do lixo há algum tempo atrás, o secretário Alvino confeccionou diversas placas, indicando ser proibido depositar tal tipo de material no Centro Municipal de Eventos. Em pouco tempo, todas as placas foram arrancadas. Uma delas foi localizada jogada numa rua bem distante do Centro de Eventos.

APELO: “Precisamos do apoio das pessoas de bem, que são a imensa maioria, para que nos auxiliem na conservação do patrimônio público, como é o caso do Centro Municipal de Eventos” diz Alvino, acrescentando que “sem isso, não conseguimos manter o local limpo”. O secretário ainda mostra que a ação de uma minoria que suja o Centro de Eventos, acaba prejudicando a maioria. “Precisamos refazer o que já estava pronto, utilizando funcionários e recursos financeiros que podiam ser investidos em outras ações e locais”, destaca.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Rádio Encruzilhadense/Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Encruzilhada do Sul