18.11.2015
Prefeitura cobra da Corsan investimentos na rede de esgoto
Mesmo com a concessão de exploração do abastecimento de água e redes de esgoto renovado ainda na gestão municipal anterior, a Corsan não tem investido recursos financeiros neste último item. “Até então vínhamos direcionando parte de nossa disponibilidade financeira para obras de ampliação ou construção de redes de esgoto, no entanto tal situação precisa ser alterada, eis que investimento neste setor cabe à Corsan”, explica o secretário municipal de Obras, Alvino Silveira Machado.

Já o gerente da Corsan no município, André Weiler reconhece a obrigação da Corsan, de acordo com o convênio assinado entre as duas partes. No entanto ele diz que a Companhia tem prazo até 2016 para apresentar um plano de saneamento municipal. Só depois disso a Corsan, que não dispõe de recursos próprios, vai buscar financiamento para investir em esgotos no município. Conforme o gerente André, em Encruzilhada do Sul, até o momento, a Corsan é responsável em termos de esgoto apenas pela Vila Paraíso. “Foi uma rede assumida em caráter extra-oficial há vários anos”, recorda.

No entanto a prefeita Laíse Gorziza de Souza e a procuradora do município, Kátia Louzada tem uma interpretação diferente do gerente da Corsan. Elas defendem a tese de que a Companhia deve sim, desde já, investir em redes de esgoto, principalmente as que envolvam situações emergenciais e de saúde pública, como três casos em que moradores reivindicam obras: em dois trechos nas Ruas Ramiro Barcelos e Felipe Noronha os populares estão pedindo que a rede de esgoto seja substituída por canos com maior diâmetro. Os que existem não suportam a vazão de água e acabam, ocasionalmente, trazendo dejetos para o interior das casas. Já em algumas residências nas proximidades da Praça Barão do Quaraí, sequer existe rede de esgoto. Nestas casas os moradores contam que já não têm mais espaço nos pátios para cavar buracos, os quais serviam como fossas.

Os moradores destes três áreas fizeram um abaixo-assinado pedindo as obras, anexaram fotos e encaminharam o documento ao Executivo Municipal. Na manhã de segunda-feira a prefeita Laíse Gorziza de Souza e alguns assessores estiveram reunidos com o gerente da Corsan, André Weiler. A prefeita salientou a necessidade da Corsan atender a reivindicação dos moradores urgentemente. “Trata-se de uma obrigação da Companhia como estipula o convênio”, mostra a prefeita, acrescentando que o município não pode faze-lo, sob pena de estar incorrendo em ato de improbidade administrativa.

André Weiler solicitou que o Executivo encaminhe a solicitação por escrito para que ele possa comunicar tal demanda à gerência regional. Caso a Corsan não execute as obras, a Prefeitura analisa a possibilidade de acionar o Ministério Público.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Encruzilhada do Sul