26.10.2015
Programa de diversificação será renovado na Região Sul do País
Diversificar é um desafio para as pequenas propriedades rurais. Com o objetivo de estimular as boas práticas nas propriedades produtoras de tabaco, nas próximas semanas serão renovados os convênios do Programa Milho e Feijão Após a Colheita do Tabaco nos três Estados da Região Sul do Brasil. Desenvolvido pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), o programa tem o apoio dos governos estaduais e de diversas entidades ligadas à agricultura.

Segundo o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, o aproveitamento racional da propriedade é uma alternativa sustentável que deve ser incentivada. "O programa trabalha três importantes pilares: a proteção do solo, a otimização de recursos e o estimulo à sustentabilidade. A indústria entende que o produtor deve ter opções de renda, com o cultivo de produtos para o consumo próprio ou que sirvam como insumos para outras culturas de geração de renda", afirma Iro Schünke.

Na prática, além da estrutura de campo das empresas associadas ao SindiTabaco, técnicos das entidades parceiras também irão atuar na divulgação das vantagens do plantio da safrinha, assistência técnica e capacitação de produtores, incentivo à diversificação da propriedade, redução dos custos de produção de proteína animal (carne, leite e ovos), uso de práticas conservacionistas, como plantio direto e cultivo mínimo.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349

Fonte: SindiTabaco