20.02.2015
Hospitais podem suspender atendimentos no Rio Grande do Sul
Hospitais gaúchos podem definir, no próximo dia 27, durante assembleia da Federação das Santa Casas, pela suspensão de atendimentos via Sistema Único de Saúde (SUS). O motivo é o não pagamento de serviços pelo governo estadual.

Nesta quinta-feira, 19, dirigentes de hospitais do Vale do Rio Pardo fizeram um encontro preparatório em Santa Cruz do Sul. Na ocasião, foi debatido o agravamento da situação financeira das instituições devido ao represamento de recursos pelo Estado. Além de R$ 255 milhões pendentes do governo anterior, referentes aos meses de outubro e novembro de 2014, outros R$ 85 milhões relativos a janeiro também não foram pagos. Recentemente, o governo anunciou que os repasses para os hospitais serão reduzidos em 30% em relação ao que estava previsto no orçamento porque não há verba disponível.

Segundo Celso Teixeira, administrador do Hospital Santa Bárbara de Encruzilhada do Sul e presidente do sindicato que representa os hospitais do Vale do Rio Pardo, a situação é \"caótica\" e, se não houver um reposicionamento por parte do Estado, a paralisação de serviços é \"inevitável\". \"Ninguém sobrevive mais um mês com esse corte\", falou. Atualmente, diversas casas de saúde já vêm recorrendo a empréstimos bancários para manter a operação. Alguns, inclusive, já adotam medidas mais drásticas, como corte de pessoal. O Ana Nery, por exemplo, dispensou em janeiro 27 funcionários.


Publicado por: Vanderlei Silva - Jornalista - Mtb. 13.349


Fonte: Portal GAZ/Rádio Encruzilhadense